Dono da JBS grava Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha

3

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, afirmaram em delação premiada que têm a gravação de um diálogo em que presidente Michel Temer dá aval para pagar um valor e “comprar” o silêncio de Eduardo Cunha, que está preso. Aécio Neves também foi gravado – pedindo R$ 2 milhões a Joesley.  A informação foi divulgada por O Globo.

Para Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (empresa qu controla a JBS). Depois, ele foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava pagando uma mesada para Cunha e Lúcio Funaro na prisão para ficarem calados. Temer incentivou: “Tem que manter isso, viu?”.

Já em relação a Aécio, o dinheiro pedido foi entregue a um primo do tucano, em cena também filmada pela Polícia Federal. O dinheiro foi rastreado e a PF descobriu que o valor foi depositado em uma empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG).

Joesley revelou também que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão, valor referente a um saldo de propina que o peemedebista tinha com ele. Disse ainda que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA