Grife italiana processa modelo Kendall Jenner por suposta quebra de contrato e pede US$ 1,8 milhão

Grife italiana processa modelo Kendall Jenner por suposta quebra de contrato e pede US$ 1,8 milhão

Alberto PIZZOLI / AFP

A top model norte-americana Kendall Jenner foi processada pela marca de moda italiana Liu Jo por supostamente violar os termos de um contrato que exigia o comparecimento dela em duas sessões de fotos, de acordo com uma ação judicial aberta pela empresa.

A acusação, apresentada na noite de segunda-feira (2) no Tribunal Distrital de Manhattan, em Nova York, afirma que Jenner participou somente da primeira das duas sessões planejadas, mas nunca apareceu para a segunda, que deveria ter ocorrido originalmente em março de 2020, mas foi adiada por causa da pandemia de coronavírus.

A Liu Jo pede ao menos US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 9,4 milhões) em danos, de acordo com a denúncia.

A marca, que segundo a denúncia já pagou US$ 1,35 milhão a Jenner pelos serviços cobertos pelo contrato de 2019, disse que tentou reprogramar a segunda sessão de fotos várias vezes, mas não obteve resposta de Jenner. A empresa disse que não conseguiu obter o reembolso de seus pagamentos à modelo.

A Reuters não conseguiu entrar em contato imediatamente com Jenner, de 25 anos, uma das modelos mais bem pagas do mundo, que ganhou fama por fazer parte do reality show "Keeping Up with the Kardashians".

Os agentes da modelo, The Society Model Management, e sua controladora Elite World Group, não responderam imediatamente a um pedido de comentário. Uma empresa de relações públicas que representa Liu Jo também não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

Kendall Jenner e Gigi Hadid se preparam para desfile da Victoria's Secret