The Cure chega a São Paulo com turnê marcada por protestos de vocalista contra preço de ingressos e duração de shows

Neste domingo, 3, o The Cure chega ao Brasil para primeiro show no país em dez anos, no festival Primavera Sound.

Foto: Reprodução internet

Foto: Reprodução internet

Neste domingo, 3, o The Cure chega ao Brasil para primeiro show no país em dez anos, no festival Primavera Sound. Desta vez, a vinda da banda ficou marcada por protestos do vocalista Robert Smith contra o tempo de duração de sua apresentação e o alto valor dos ingressos. No início do ano, fãs do grupo britânico publicaram prints com taxas adicionais cobradas pela empresa Ticketmaster para shows no exterior, onde custos de conveniência chegavam a exceder o valor original do ingresso. Na época, Smith se prontificou a conversar com a empresa e afirmou estar “enojado” com a atitude. “Estou tão enojado quanto vocês. Eu me pergunto como eles justificam essa atitude. Se eu conseguir algo coerente como resposta, avisarei a todos”, disse, inicialmente. Na sequência, Robert voltou com negociações estabelecidas. “Após de muitas conversas, a Ticketmaster concordou conosco que parte das taxas são indevidamente altas e, por boa vontade, ofereceu US$ 10 de reembolso para fãs afetados”, escreveu.

Atualmente, o circuito de grandes festivais no país tem seguido padrões de shows encurtados para as atrações principais. Neste ano, por exemplo, Billie Eilish tocou por uma hora e meia no Lollapalooza, enquanto Bruno Mars se apresentou por cerca de uma hora e 40 minutos no The Town. Em 2022, Arctic Monkeys, um dos headliners do Primavera Sound, teve uma hora e meia de apresentação. A tendência, no entanto, não segue para o show do The Cure neste domingo. Quando a banda foi anunciada, o receio de muitos fãs era de que o show fosse encurtado. Robert Smith se prontificou em dizer que suas performances não durariam menos que duas horas e meia.

Desde a infância, o artista faz questão de produzir longos espetáculos para fãs após relato de má experiência com um show para o qual estava animado, mas durou menos que o esperado. A apresentação do grupo britânico no Primavera de 2023 será a mais longa da curta história do festival no Brasil. No entanto, na edição espanhola do evento, o The Cure também obtém recorde de maior tempo, com quatro horas de apresentação. Em shows solo, a banda costuma se apresentar por cerca de três horas.