Discografia de Iza reflete vida amorosa da artista e tem álbum engavetado pela separação do produtor Sérgio Santos

.

Discografia de Iza reflete vida amorosa da artista e tem álbum engavetado pela separação do produtor Sérgio Santos
? ANÁLISE – Quando Iza lançou o álbum Afrodhit (2023) em agosto do ano passado, ficou implícito que algumas músicas, sobretudo Que se vá e Tédio, eram recados mandados para o produtor musical e compositor Sérgio Santos, de quem a artista carioca havia se separado. Iza inclusive disse que o disco funcionou como terapia que a auxiliou a enfrentar a separação.

O fato é que a trajetória fonográfica da cantora vem seguindo os (des)caminhos da vida amorosa de Iza. O que deixa um ponto de interrogação no ar. Até que ponto a ruidosa separação da cantora do jogador de futebol Yuri Lima – anunciada pela cantora em rede social na noite de ontem, 10 de julho, em vídeo em que Iza expôs traição de Yuri – vai pautar o próximo disco da artista, grávida de seis meses da filha Nala, fruto da breve união com o jogador?

Cabe lembrar que o longo hiato de cinco anos entre o primeiro álbum de Iza, Dona de mim (2018), e o segundo, Afrodhit, também foi influenciado pela crise e posterior rompimento do casamento da artista com Sérgio Santos. Tanto que, uma vez consumada a separação, Iza simplesmente engavetou o álbum que havia gravado com Santos na produção. O álbum pensado inicialmente para ser o segundo da artista.

"Aquelas músicas já não me representavam mais. Minha voz tá mais grave, porque minha voz é mais grave, essa sombra na voz é minha marca, minha impressão digital. O quanto isso é forte, né? O quanto eu não usava minha voz 100% porque, às vezes, quando eu tava em estúdio quem tava gravando em estúdio não curtia e me podava", revelou a cantora, sem citar nominalmente Sérgio Santos, em entrevista exibida pelo programa Fantástico (Globo) em 30 de julho de 2023.

Iza ficou com Santos de 2018 a 2022, cabendo lembrar que o primeiro álbum da cantora, Dona de mim, saiu em 2018 com o repertório majoritariamente composto e produzido por Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos, tendo Santos na produção executiva.

Diante desse histórico, é provável que Iza expurgue a dor da traição em futuras músicas sobre a força e sororidade femininas, em sintonia com o fato de ter recebido apoio público de cantoras como Anitta, Daniela Mercury e Liniker, entre muitas outras personalidades.

A análise em perspectiva da discografia da artista sinaliza que a história da vida amorosa de Iza ainda pode ganhar mais alguns capítulos e músicas.