Projetos do setor do algodão se transformam em desenvolvimento para toda a Bahia

Com projetos consolidados para o desenvolvimento do algodão, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) tem fortalecido vínculos e impulsionado o desenvolvimento socioeconômico com impactos positivos para o setor produtivo da Bahia.

Projetos do setor do algodão se transformam em desenvolvimento para toda a Bahia
Com projetos consolidados para o desenvolvimento do algodão, a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) tem fortalecido vínculos e impulsionado o desenvolvimento socioeconômico com impactos positivos para o setor produtivo da Bahia. Com 24 anos de atuação, a entidade materializa iniciativas, programas e parcerias que geraram, não apenas números expressivos, mas também se traduziram em melhorias ambientais, econômicas, sanitárias e sociais para o Oeste baiano.

A safra de algodão tem batido recorde de produtividade e qualidade, se destacando como uma das melhores do país. Agora, as máquinas em campo sinalizam o início da colheita do algodão na Bahia para a safra 2023/2024. No Oeste, estão sendo cultivados 339.721 hectares de algodão, e no Sudoeste, 5.710 hectares, com praticamente todo o volume em áreas de sequeiro.

A Abapa apoia a produção do algodão mais branco e brilhante do país, com 90,85% da área cultivada certificada peloPrograma Algodão Brasileiro Responsável (ABR) https://soudealgodao.com.br/souabr/ . Nesta safra 2023/2024, em andamento, 92 unidades de produção de algodão passaram por auditoria externa e alcançaram a aprovação e certificação. Esta certificação atesta que os associados aplicam boas práticas ambientais, sociais e econômicas.

A busca pela excelência inclui a capacitação da mão de obra responsável pelas operações no campo e nos diversos processos da cadeia produtiva. Mais de 90 mil pessoas foram capacitadas pelo Centro de Treinamento, mantido por parceiros estratégicos. A Abapa tem se destacado pela qualidade e profissionalismo em todas as suas atividades, seja na execução dos programas nacionais, como o ABR e o SBRHVI, ou na contribuição ativa na promoção do algodão baiano tanto no mercado interno quanto no externo.

Saindo da lavoura para o laboratório, a quantidade de análises realizadas pelo Centro de Análise de Fibras da Abapa, o maior da América Latina, foi superior à esperada em 2023. Foram mais de 3,3 milhões de amostras recebidas e os resultados, entregues ao produtor em menos de 24 horas. Com a construção do novo laboratório, previsto para ser inaugurado, já em 2024, a capacidade de análise de fibra ficará ainda mais eficiente, mantendo qualidade nos processos, equipamentos e na gestão.

O trabalho da Abapa também impulsiona a infraestrutura regional, asfaltando mais de 230 km de estradas, otimizando o transporte de insumos, maquinários e o ir e vir das pessoas. O Programa Fitossanitário desempenha papel estratégico na proteção da cultura do algodão, defendendo as lavouras de pragas e garantindo uma produção sustentável e com produtividade.

O projeto Conhecendo o Agro abrangeu 78 escolas, 15 mil crianças, adolescentes e adultos, do ensino regular e da Educação de Jovens e Adultos (EJA), orientados por 320 professores, ao longo de 2023, fechando seu evento final, de premiação desse público, com mais de 150 participantes. A Corrida do Algodão, que terá sua próxima edição nos dias 23 e 24 de agosto, tem ajudado a fortalecer os laços com os cidadãos dos municípios do Oeste da Bahia. O Prêmio Abapa de Jornalismo, está na sua quarta edição buscando proporcionar a estudantes e profissionais um mergulho na cotonicultura baiana, agregando valor à cultura da fibra.

O Dia do Algodão, considerado o maior do gênero do Nordeste e Matopiba, terá a sua terceira edição no dia 20 de julho, com o compromisso de difundir o que há de melhor e mais moderno em pesquisa e tecnologia para os cotonicultores baianos. O empenho na construção de relações comerciais capazes de inserir a fibra nacional em mercados estratégicos é outra bandeira da entidade.

Para impulsionar a cadeia produtiva do algodão, tornar a cotonicultura mais próxima da vida das pessoas, gerar conhecimento e integração, todos os programas desenvolvidos pela Abapa contaram com o apoio do Fundo para o Desenvolvimento do Agronegócio do Algodão (Fundeagro) e do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

Uma caminhada iniciada há algum tempo e que levou nossos representantes a integrarem missões lideradas pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa). Aos poucos, juntos colhemos os frutos desse trabalho, com o reconhecimento do nosso algodão, que apresenta competitividade econômica, qualidade da fibra e volume para atender a demanda do mercado.