Celulares corporativos de funcionários do Atakarejo serão entregues à polícia

Celulares corporativos de funcionários do Atakarejo serão entregues à polícia

Os celulares corporativos de funcionários do Atakarejo suspeitos de envolvimento nos assassinatos de Bruno e Yan Barros serão entregues à Polícia Civil nesta quarta-feira (12). A informação foi divulgada pelo supermercado, em nota à imprensa.

A rede anunciou também que todas as câmeras do sistema de segurança da loja do Nordeste de Amaralina foram enviadas às autoridades policiais que investigam o caso (leia o posicionamento completo no fim do texto).

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil na segunda-feira (10) prendeu sete pessoas por envolvimento no caso - quatro seguranças do estabelecimento e três traficantes.

Tio e sobrinho, Bruno e Yan foram assassinados em 26 de abril, após serem acusados de furtarem carnes em uma das unidades do mercado. As investigações apontam que o gerente da segurança da loja teria entrado em contato com traficantes da região do Nordeste para entregar os jovens, que foram torturados, mortos e tiveram os corpos colocados em um carro deixado na localidade da Polêmica, em Brotas.