Análise: Palmeiras cresce na pressão e dá grande passo rumo ao título

15

rib0680Imagina o líder do Campeonato Brasileiro atuando em casa com grande apoio da torcida e com a possibilidade de terminar a rodada como campeão. A postura esperada seria de controlar a posse de bola e pressionar o adversário desde o início, certo?

Esse foi exatamente o clima do primeiro tempo da partida do Palmeiras contra o Botafogo, vencida por 1 a 0 e que deixou o Verdão bem perto de confirmar a conquista nacional (falta só um ponto para isso). O gol do triunfo, porém, saiu em um momento totalmente inesperado.Com Cleiton Xavier no lugar de Thiago Santos, Cuca montou o Palmeiras para ter mais controle do meio de campo até o ataque. A ideia funcionou na teoria e na prática, porque os donos da casa tiveram 71% de posse de bola na primeira etapa. Mas, quase sempre parado nas faltas da defesa botafoguense, os palmeirenses não conseguiram traduzir em gols a supremacia – foram três chances claras, com Moisés, Gabriel Jesus e Dudu.

Depois do intervalo, a postura do Botafogo chegou a ameaçar o protagonismo palmeirense. Em velocidade, quase sempre explorando as costas de Zé Roberto, os cariocas pressionaram e fizeram Jailson trabalhar. Além disso, ameaçaram a defesa alviverde e obrigaram Cuca a mexer.

Com Alecsandro no lugar de Cleiton Xavier, Dudu deixou a ponta esquerda e ficou solto no sistema ofensivo. E foi num contra-ataque que o Verdão recuperou o controle do jogo e deu importante passo para o título do Campeonato Brasileiro.Quando o Botafogo era melhor, Dudu fugiu pela direita em velocidade, mas errou no passe para Gabriel Jesus. Sem desistir da jogada, o camisa 33 recuperou a bola e cruzou para a pequena área, onde Dudu apareceu livre e, no alto dos seus 1,66m, como um típico camisa 9, ele cabeceou com estilo para fazer o gol da partida (veja abaixo).

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA